Produção Científica e Acadêmica

Dedico toda minha produção acadêmica à profa. e mãe ILZA PESSANHA RIBEIRO (in memorian) (3/11/1927-10/2/2015).

Cenas LANDSAT7 ETM+ – Articulação da órbita do satélite (para o Estado de São Paulo).

Líder do Grupo de Pesquisa CNPq: “Análise espacial integrada de ambientes costeiros e oceânicos” (http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8521289629361066).

A Georeferencial possui acervo de artigos científicos, como resultados de produções acadêmicas lideradas e executadas pelo seu coordenador geral, pela UFF/Niterói-RJ e pela UERJ?Maracanã-Rio de Janeiro-RJ. E recentemente também pela UNIFESP/Baixada Santista-Santos-SP. Facebook: https://www.facebook.com/gilberto.pessanharibeiro.

CURSOS DE EXTENSÃO – 2015 (cartaz para divulgação). Inscrições: extensao.dcmar@gmail.com. Local de realização: Laboratório de Informática 2º andar – Unidade II UNIFESP – Av. Alm. Saldanha da Gama, 89 – Ponta da Praia – Santos/SP e Laboratório INFO II – 2º andar – Edifício Central UNIFESP – Rua Silva Jardim, 136 – Vila Mathias – Santos/SP.

PROJETOS DE EXTENSÃO – 2015: (1º) SENTINELAS DAS PRAIAS – textos para leitura: texto1, texto2, texto3 e texto4; e (2º) CIÊNCIAS DA TERRA E MUSEU DE CIÊNCIAS NATURAIS JOIAS DA NATUREZA.

DIVULGAÇÃO: “Humano Mar” – Documentário de 52min – 2006 – Rio de Janeiro. Direção: Juliana Loureiro. Filme etnográfico sobre as diferentes artes de pesca praticadas no litoral do estado do Rio de Janeiro. O filme apresenta entrevistas com os pescadores e imagens de suas atividades produtivas, assim como o cotidiano do mar. O elemento inovador desse novo documentário é a participação dos pescadores como cinegrafistas. Após treinamentos nas oficinas ministradas pelos profissionais da equipe, os pescadores se habilitaram para nos revelar sob suas próprias óticas o que acontece em alto mar.

DIVULGAÇÃO: Relatório final – Ecossistemas e Bem-Estar Humano: Resultados da Avaliação para Portugal do Millennium Ecosystem Assessment.

DIVULGAÇÃO: MUSEU DE CIÊNCIAS NATURAIS – JOIAS DA NATUREZA – São Vicente-SP.

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS E ESTRATÉGIA DE AÇÃO COM ALUNOS DO CURSO BICT-MAR DA UNIFESP.

MONITORIA na UNIFESP/Ciências do Mar – CIÊNCIAS DA TERRA (Edital). CARTAZ PARA DIVULGAÇÃO.

RECOMENDAÇÃO: (orientações gerais a respeito de estrutura de dissertação de mestrado) – Prof. M. A. C. Ribeiro (UERJ).

Eventos em 2014 e 2015:

- XXVI Congresso Brasileiro de Cartografia (CBC) – 3 a 7 de agosto de 2014 – Gramado/RS.

- Congresso Brasileiro de Cadastro Técnico Multifinalitário (COBRAC’2014) – 12 a 16 de outubro de 2014 – Florianópolis/SC.

- VI Congresso Brasileiro de Oceanografia (CBO’2014) – 25 a 29 de outubro de 2014 – Itajaí/SC.

- V Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação (SIMGEO’2014) – 12 a 14 de novembro de 2014 – Recife/PE.

- VII Simpósio Regional de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto (VII GEONORDESTE) – 18 a 21 de novembro de 2014 – Aracaju/SE.

- XV Brazilian Symposium on Geoinformatics GEOINFO’2014) – 30 de novembro e 3 de dezembro de 2014 – Campos do Jordão/SP.

- XVI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada (XVI SBGFA) – 28, 29, 30 de junho e 1° de junho de 2015.

Produções pelo Departamento de Ciências do Mar da UNIFESP/Baixada Santista:

CAFÉ COM POLÍTICA – CARTOGRAFIA SOCIAL E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS – Provocadores: Gunther Graf Jr., Coordenador de Geoprocessamento de Santos; Luís F. L. Rigotto, Gestor do Cadastro Digital do SIGSantos; e Prof. Dr. Gilberto P. Ribeiro, UNIFESP/Departamento de Ciências do Mar. Debatedora: Profa. Dra. Anita Kurka – Curso de Serviço Social. Quinta-feira, 22 de maio de 2014, horário: das 17 às 19h. Local: UNIFESP, saguão lateral, Rua Silva Jardim, 136.

Proposta de projeto de pesquisa FAPESP: MAPEAMENTO DIGITAL DE AMBIENTES COSTEIROS E MARINHOS RASOS NA BAIXADA SANTISTA A PARTIR DE IMAGENS SENSORIAIS (submetido em 15/06/2014).

Proposta de projeto de pesquisa CNPq: PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS COM SUPORTE DE COMPUTAÇÃO DE ALTO DESEMPENHO APLICADO A PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL (submetido em 16/06/2014).

1. Artigos em desenvolvimento

1.1. Mapeamento digital da baixada santista a partir de imagens LANDSAT e dados GNSS

1.2. Aspectos de cartografia social e sua interrelação com a produção de documentos cartográficos a partir de imagens

1.3. Imagens, representação espacial e sociedade

1.4. “MAPEAMENTO DE ÁGUAS TERRITORIAIS: METODOLOGIA CARTOGRÁFICA COM SUPORTE JURÍDICO” em co-autoria com Adéliton da Fonseca de Oliveira e Ubiratan de Souza Dias Junior (sendo preparado para submissão e publicação).

1.5. CBO’2014: “MAPEAMENTO DIGITAL A PARTIR DE IMAGENS DE SATÉLITES THEOS DE ZONA COSTEIRA NO NORTE PAULISTA: UBATUBA E CARAGUATATUBA” em co-autoria com Artur Willcox dos Santos e Ubiratan de Souza Dias Junior (aceito para apresentação oral no evento).

1.6. SIMGEO’2014: “ENSAIOS LABORATORIAIS EM SEGMENTAÇÃO DE IMAGENS LANDSAT DE PARTE DO LITORAL PAULISTA COMO REQUISITO AOS MAPEAMENTOS REGIONAIS DE USO DA TERRA E COBERTURA VEGETAL” em co-autoria com Ubiratan de Souza Dias Junior e Marcia Cristina de Souza Matos Carneiro (aceito para apresentação oral no evento).

1.7. “MAPEAMENTO DA EVOLUÇÃO URBANA EM ZONA LITORÂNEA DO MUNICÍPIO DE MACAÉ-RJ A PARTIR DE MOSAICOS DE FOTOGRAFIAS AÉREAS” co-autoria com Leonardo Scharth Loureiro Silva (sendo finalizado para submissão e publicação).

1.8. Revista Brasileira de Cartografia – “AVALIAÇÃO DE CLASSIFICAÇÃO DE IMAGENS PARA MAPEAMENTO DIGITAL DO PARQUE NACIONAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS (PARNASO)” em co-autoria com Robson Lopes de Freitas Jr. (aceito para publicação).

1.9. Revista Brasileira de Cartografia – “MAPEAMENTO DIGITAL DE ÁREAS SUSCETÍVEIS A ESCORREGAMENTO NA PARTE CONTINENTAL DO MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS, RJ” em co-autoria com Indiara Bruna Costa Moura Moraes e Dante Gama Larentis (submetido para publicação).

1.10. Revista Brasileira de Cartografia – “MODELAGEM HIDROLÓGICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO BENGALAS, NOVA FRIBURGO, RJ, UTILIZANDO O POTENCIAL DE GEOTECNOLOGIAS NA DEFINIÇÃO DE ÁREAS DE RISCO DE INUNDAÇÃO” em co-autoria com Evaldo Flávio Gomes Correia e Alessandra Carreiro Baptista (submetido para publicação).

1.11. Revista de Engenharia Sanitária e Ambiental – Vol. 19 – p1-7 – “UTILIZAÇÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA COMO FERRAMENTA PARA GESTÃO DO MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR NA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO” em co-autoria com Marcus Felipe Mourão Pereira, Eduardo Monteiro Martins e Júlio Domingos Nunes Fortes (aceito para publicação).

2. Material didático

2.1. Cartografia, contato: cartografia.unifesp@gmail.com

2.2. Sistemas de Informação Geográfica – SIG, contato: sig.unifesp@gmail.com

2.3. Topografia

2.4. Geodésia

2.5. Geoprocessamento

2.6. Geologia do Quaternário

2.7. Sensoriamento Remoto (fonte 1), Sensoriamento Remoto (fonte 2)

2.8. Sistema de Posicionamento Global – GPS

2.9. Monografias de curso de graduação (Engenharia Cartográfica) – UERJ

2.9. Monografias de curso de graduação (Geografia) – UFF

2.10. Dissertações de mestrado (Engenharia de Computação/Geomática) – UERJ

3. Módulos/disciplinas UNIFESP (curso de Bacharel Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia, com ênfase em Ciências do Mar – BICT-Mar), a partir de 2014:

3.1. “CARTOGRAFIA (5º Termo)” (60h) – Plano de aula.

- Latitude e longitude (definições).

3.1.1. Trabalho nº 1 (forma e dimensões da Terra, sistema de coordenadas UTM, azimute, rumo, inclinação e declividade do terreno, etc…)

OBS: os documentos cartográficos abaixo estarão disponíveis na forma impressa a partir do dia 31/03/2014 (segunda-feira) após 14h na sala 201-I.

Planta 1 – Itajubá (MG) – escala 1/1.000

Planta 2 – Itajubá (MG) – escala 1/1.000

Carta topográfica – ilha Grande – escala 1/50.000

Carta náutica – ilha Grande – escala 1/40.090

Carta topográfica – ilha Grande – escala 1/25.000

3.1.2. Trabalho nº 2 (orientação terrestre, cartografia náutica, sistemas de projeção, maregrafia, geóide, etc…)

Carta náutica – Proximidades do Porto de Santos – escala 1/80.000 (1711)

Carta náutica – Porto de Santos – escala 1/25.000 (1701)

3.1.3. Trabalho nº 3 (transformação/conversão entre sistemas de coordenadas terrestres, estabelecimento de rota de navegação, etc…)

Sistemas para conversão de coordenadas terrestres:

- Geodésicas para UTM

- UTM para Geodésicas

3.1.4. Trabalho nº 4 (sistemas de projeção cartográfica); acesse aqui slides sobre o assunto.

3.1.5. Trabalho nº 5 (topografia, convenções cartográficas, cartografia náutica e curvas isobatimétricas)

3.1.6. Trabalho nº 6 (geodésia, sistemas geodésicos)

- Caraterização do Sistema Geodésico Brasileiro.

- Planilha Excel com coordenadas XYZ das estações do sistema SIRGAS2000 – Colaboração: João Pedro Lago.

- Transformação entre sistemas de coordenadas terrestres (parte 1) e (parte 2).

3.1.7. Trabalho nº 7 (fotogrametria, sensoriamento remoto)

- Slides da DigitalGlobe.

3.1.8. Trabalho nº 8 (cartografia temática, padrões de uso da Terra e cobertura vegetal)

- Mapeamentos temáticos já executados: litoral sul fluminense e norte paulista (imagens THEOS); zona oeste do Rio de Janeiro/RJ (imagens WorldView-2); mangues fluminenses (imagens LANDSAT); Complexo Industrial e Portuário do Açu, norte-fluminense (imagens GeoEye); ilha Grande (imagens IKONOS, ALOS e LANDSAT); Parque Nacional da Serra dos Órgãos (imagens IKONOS); área de conflito de uso da Terra no Bonfim, Petrópolis/RJ (imagens GeoEye); e APA de Petrópolis/RJ (imagens LANDSAT).

3.1.9. Trabalho nº 9 (modelagem numérica de terreno, modelagem numérica de elevação)

- Campo de dunas em Atafona, São João da Barra/RJ.

3.1.10. Trabalho nº 10 (cartografia digital)

3.1.11. Trabalho nº 11 (LANDSAT8)

- Carta topográfica de Santos-SP.

- Base vetorial da Baixada Santista (AGEM) – ZIP.

- Base vetorial da Baixada Santista (AGEM) – DWG.

- Base vetorial da Baixada Santista (AGEM) – DXF’2007.

- Base vetorial da Baixada Santista (AGEM) – DXF’2004.

- Base vetorial da Baixada Santista (AGEM) – DXF’2000.

3.1.12. Material público, com cessão de uso firmada, por meio de instituições governamentais:

- AGEM (Termo de Responsabilidade de Uso nº 01/14 – Especial).

- SIG-Santos/RJ (Ofício UNIFESP de 05/07/2014).

- EMPLASA (Contrato de Licença de Uso nº 139/14). (#) em processo de aquisição.

OBS: Há dados de imagens e cartográficos disponíveis na UNIFESP e devem ser solicitados por meio de mensagem para cartografia.unifesp@gmail.com.

3.2. “SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA – SIG (3º Termo)” (40h) – Plano de aula.

3.2.1. Dados e manuais para ensaios em geoprocessamento:

- Campo de dunas em Atafona, São João da Barra/RJ.

- O sistema SPRING.

- Manuais do ARCGIS10 (Básico) e (Intermediário).

- Manual do IBGE: Introdução ao Processamento Digital de Imagens.

3.2.2. Apostila de curso de extensão do LABGIS da UERJ: Sensoriamento Remoto e Processamento Digital de Imagens.

3.2.3a. Roteiro Básico 1 de Trabalho no Laboratório “SIG” – SPRING.

3.2.3b. Roteiro Básico 2 (Roteiro Básico 1 atualizado) de Trabalho no Laboratório “SIG” – SPRING.

3.2.4. Tecnologias digitais de geoprocessamento.

3.2.5. Requisitos das aplicações geográficas num ambiente SIG.

3.2.6. Apostila de Treinamento – Cursos Técnicos sobre Noções de Processamento e Interpretação de Imagens Orbitais (IBGE).

3.2.7. Manual Técnico de Geomorfologia (IBGE).

3.2.8. Catálogo de imagens do INPE.

3.2.9. Catálogo de imagens USGS (LANDSAT).

3.2.10. Slides sobre o sistema orbital LANDSAT (de 11 abril de 2013, fonte: USGS-EEUU).

3.2.11. Tutorial sobre imagens LANDSAT (fonte: USGS-EEUU).

3.2.12. Imagens LANDSAT7 da baixada santista (data de 25/5/2003): cena 1 (219/76) e cena 2 (219/77).

3.2.13. Imagens LANDSAT7 da baixada santista (data de 25/5/2003): cena 1 (219/76) e cena 2 (219/77).

3.2.14. Mosaico de imagens LANDSAT5 (data de 23/5/2011): as 2 cenas juntas (219/76 e 219/77).

3.2.15. Manual Técnico de Uso da Terra (IBGE).

3.2.16. Sistemas de classificação de uso da Terra e cobertura vegetal.

3.2.17. Principais características e aplicações das bandas TM e ETM dos satélites LANDSAT 5 e 7.

3.2.18. LANDSAT 8 – características das bandas.

3.2.19. LANDSAT 8 – Wikipédia (resultado de consulta).

3.2.20. De Mercator ao Google Maps.

3.2.21. Combinações de bandas LANDSAT 5, 7 e 8.

3.2.22. Composições coloridas (sugestões) para imagens LANDSAT.

3.2.23. Composições coloridas imagens LANDSAT7 (ilha Comprida, litoral sul/SP) – data de aquisição 25/05/2003:

- RGB_123

- RGB_321

- RGB_432

- RGB_453

- RGB_534

- RGB_543

- RGB_753

- RGB_743

- RGB_742

3.2.24. Composições coloridas imagens LANDSAT7 (Santos/SP) – data de aquisição 25/05/2003:

- RGB_123

- RGB_321

- RGB_432

- RGB_453

- RGB_534

- RGB_543

- RGB_753

- RGB_743

- RGB_742

3.2.25. Composições coloridas imagens LANDSAT8 (Santos/SP) – data de aquisição 31/05/2014:

- RGB_234 – equivalente a RGB123 -ok- do LANDSAT7

- RGB_321 – equivalente a RGB210 -ok- do LANDSAT7

- RGB_432 – equivalente a RGB321 -ok- do LANDSAT7

- RGB_564 – equivalente a RGB453 -ok- do LANDSAT7

- RGB_645 – equivalente a RGB534 -ok- do LANDSAT7

- RGB_654 – equivalente a RGB543 -ok- do LANDSAT7

- RGB_753 – equivalente a RGB642 -ok- do LANDSAT7

- RGB_754 – equivalente a RGB643 -ok- do LANDSAT7

- RGB_543 – equivalente a RGB632 -ok- do LANDSAT7

- RGB_762 – equivalente a RGB653 -ok- do LANDSAT7

3.2.26. Composições coloridas imagens LANDSAT8 (Represa Billings/SP – cena 219/076) – data de aquisição: 18/04/2016:

- RGB 543

- RGB 432

- RGB 654

- RGB 764

- RGB 753

- RGB 751

- RGB 1073

3.2.27. Composições coloridas imagens LANDSAT8 (Campos dos Goytacazes/RJ – cena 216/075) – data de aquisição: 15/05/2016:

- RGB 543

- RGB 432

- RGB 654

- RGB 764

- RGB 753

- RGB 751

- RGB 1073

3.3. “GEOPROCESSAMENTO” (6º Termo) (40h).

3.3.1. Slides sobre GPS 1 – prof. Gilberto P. Ribeiro.

3.3.2. Slides sobre GPS 2 – prof. M. P. de Mello (UERJ).

3.3.3. Cap. 8 – NAVSTAR GPS.

3.3.4. GPS: a guide to the next utility (Trimble Navigation).

3.3.5. Differential GPS: explained (Trimble Navigation).

3.3.6. Especificações e Normas Gerais para Levantamentos GPS: versão preliminar (IBGE).

3.3.7. Especificações e Normas Gerais destinam-se a regularizar a execução dos Levantamentos Geodésicos (IBGE).

3.3.8. Recomendações para Levantamentos Relativos Estáticos – GPS (IBGE).

3.3.9. Geoprocessamento: características das aplicações geográficas – prof. Gilberto P. Ribeiro.

3.3.10. Slides sobre DGPS – Zargo Q. da Cruz.

3.3.11. NAVSTAR GPS Surveying – US Army Corps of Engineers.

3.3.12. Guide to GPS Positioning – UNB/Canada – Geodesy and Geomatics Engineering.

3.3.13. Documentos de referência para consulta de material do projeto SIGSantos (Prefeitura Municipal de Santos/SP):

- Slides sobre o SIGSantos: apresentações no MundoGeo Connect realizadas em São Paulo em 8 de maio e 9 de maio de 2014.

- Apresentação – CMAS.

(a) Base cartográfica escala 1/1.000 (articulação de folhas – parte continental).

(b) Base cartográfica escala 1/1.000 (articulação de folhas – parte insular).

(c) Fotografias aéreas escala 1/35.000 ano 1986 (articulação do mapeamento executado a partir do vôo).

(d) Fotografias aéreas escala 1/25.000 ano 1962 (articulação do mapeamento executado a partir do vôo).

(e) Mosaico de fotografias aéreas – mapeamento escalas 1/1.000 e 1/5.000 ano 1997.

(f) Ortofotoimagens escalas 1/10.000 e 1/1.000 ano 2003 (articulação – parte continental – mapeamento escala 1/10.000) (articulação – parte insular – mapeamento escala 1/1.000).

(g) Relatório Ambiental.

3.3.14. Documentos de referência para consulta de material da AGEM (Agência Metropolitana da Baixada Santista/Governo do Estado de São Paulo):

3.3.15. Slides sobre Erosão Costeira no Litoral de São Paulo – Celia Regina de Gouveia Souza.

3.4. GEOLOGIA GERAL” (2º Termo) (40h).

3.4.1. Plano de aulas e slides/material didático: Aula 1 (Introdução à Geologia. Origem e estrutura da Terra. Tectônica de Placas.); Aula 2 (Minerais, rochas e recursos minerais. Ciclo das rochas. Classificação e propriedades de minerais e rochas.); Aula 2a (Geologia histórica e recursos minerais); Aula 3 (Intemperismo e processos sedimentares); Aula 4 (Vulcanismo, plutonismo e metamorfismo); Aula 5 (Geologia estrutural e mapeamento geológico); Aula 6 (Exercício de elaboração de perfil topográfico e geológico); Aula 7 (Apresentação de seminários sobre Tempo Geológico – Carta Internacional Cronoestratigráfica versão 2014/02 – IUGS); Aula 8 (Prova); e Aula 9 (Exame Suplementar).

3.4.2. Intemperismo 1 – prof. Gilberto P. Ribeiro (aulas de 29/08/2014).

3.4.3. Intemperismo e processos sedimentares – prof. Carlos C. F. Guedes (aulas de 29/08/2014).

3.4.4. Intemperismo 2 – prof. André Luiz Carvalho da Silva (UERJ).

3.4.4a. Cartografia e Mapeamento Digital – prof. Gilberto P. Ribeiro (aulas de 12/09/2014).

3.4.5. Sedimentação marinha – prof. André Luiz Carvalho da Silva (UERJ).

3.4.6. Transporte de sedimentos e formas de leito.

3.4.7. Geologia costeira: cordões litorâneos – prof. Gilberto P. Ribeiro.

3.4.8. MAPEAMENTO COSTEIRO. DINÂMICA COSTEIRA E MONITORAMENTO GEODÉSICO DA LINHA DE COSTA – prof. Gilberto P. Ribeiro.

3.4.9. Erosão em Atafona e Progradação em Grussaí – prof. Gilberto P. Ribeiro.

3.4.10. Mapeamento costeiro – prof. Gilberto P. Ribeiro.

3.4.11. Deltas – prof. Gilberto P. Ribeiro.

3.4.12. Evaluation of the Dynamic Field of Dunes in Atafona, São João Da Barra (RJ), As a Requirement for Interpretation of Part of the Marine Erosion – prof. Gilberto P. Ribeiro.

3.4.13. Clima de ondas – LAGECOST (Museu Nacional/UFRJ).

3.4.14. NATUREZA E EVOLUÇÃO DE SISTEMAS DE CANAIS/CANHÕES SUBMARINOS – Canyons.

3.4.15. Atafona: ensaio sobre seus cenários – prof. Gilberto P. Ribeiro.

3.4.16. Mapa geológico da ilha Grande, Angra dos Reis-RJ – CPRM.

3.4.17. Ponto de Interesse Geológico da ilha Grande, Angra dos Reis-RJ – DRM.

3.4.18. Mapas da ilha Grande, Angra dos Reis-RJ – Artur Willcox dos Santos.

3.4.19. Cartas topográficas da ilha Grande na escala 1/25.000: (parte oeste) (parte leste).

3.4.20. Carta topográfica da ilha Grande do IBGE na escala 1/50.000.

3.4.21. Cartas topográficas da ilha Grande do IBGE na escala 1/50.000: parte oeste e parte leste.

3.4.22. Fotos aéreas panorâmicas da ilha Grande: parte 1 e parte 2.

3.5. “FUNÇÕES DE UMA VARIÁVEL – II” (2º Termo) (40h).

- Plano de aulas.

- Fórmulas Elementares Padrão.

- Tabela de Integrais – Granville, Smith e Longley (1961) – Cap. XXVII.

- Fonte principal 1: CÁLCULO – James Stewart (Vol. 1 e Vol. 2).

- Fonte principal 2: O CÁLCULO COM GEOMETRIA ANALÍTICA – Louis Leithold (Vol. 1 e Vol. 2).

- Fonte principal 3: CÁLCULO COM GEOMETRIA ANALÍTICA – George F. Simmons (Vol. 1 e Vol. 2).

- Slides (parte 1, parte 2, parte 3).

- Listas de exercícios: Lista_1a; Lista_1b; Lista_2; Lista_3; Lista_4.

3.6. “DESENHO TÉCNICO E INTRODUÇÃO AO CAD – COMPUTER AIDED DESIGN” (40h).

3.6.1. Leitura e interpretação do Desenho Técnico – Antonio Clélio Ribeiro, Mauro Pedro Peres, Nacir Izidoro.

3.6.2. Apostila de Desenho Técnico Básico – Carlos Kleber da Costa Arruda.

3.6.3. Leitura e interpretação de Desenho Técnico (slides) – Frederico Damasceno Bortoloti.

3.6.4. Desenho Técnico Teórico (slides) – Tiago Francesconi.

3.6.5. Desenho Técnico e AutoCAD – Antonio Clélio Ribeiro, Mauro Pedro Peres e Nacir Izidoro, Editora Pearson, 2012. Caderno de exercícios para estudantes. Slides. Tabela do conteúdo dos slides.

3.6.6. Carta náutica Baía de Guanabara (nº 1510).

3.6.7. Cartas topográficas em escala cadastral 1/1.000 – formato DWG: exemplo_1 (São João de Meriti/RJ); exemplo_2 (Tribobó-São Gonçalo/RJ); exemplo_3 (Suruí-Magé/RJ); exemplo_4 (Duque de Caxias/RJ) e exemplo_5 (Vila Sapê-Duque de Caxias/RJ).

3.7. “SISTEMAS DE POSICIONAMENTO E DE NAVEGAÇÃO” (40h).

3.8. “SENSORIAMENTO REMOTO” (40h).

3.8.1. CONTRIBUTION OF NEW SENSORS TO CARTOGRAPHY – Carla Bernadete Madureira Cruz e Rafael Silva de Barros (UFRJ).

3.8.2. Propriedades de imagens de satélites

3.8.3. Processamento Digital de Imagens (PDI)

3.8.4. Sistemas sensores

3.8.5. Resultados de mapeamento digital a partir de imagens LANDSAT

3.8.6. Resultados de mapeamento digital a partir de imagens CBERS

3.8.7. Resultados de mapeamento digital a partir de imagens THEOS

3.8.8. Resultados de mapeamento digital a partir de imagens GEOEYE

3.8.9. Resultados de mapeamento digital a partir de imagens WORLDVIEW

3.8.10. Resultados de mapeamento digital a partir de imagens IKONOS

3.8.11. Resultados de mapeamento digital a partir de imagens RAPIDEYE

3.8.12. Resultados de mapeamento digital a partir de imagens SPOT

3.9. “GRAVIMETRIA E SISMOLOGIA” (40h).

3.9.1. FORMA E DIMENSÕES DA TERRA – Iris Pereira Escobar (UERJ).

3.9.2. GEOFÍSICA APLICADA À ENGENHARIA CARTOGRÁFICA – Iris Pereira Escobar (UERJ).

3.9.3. TRABALHO PRÁTICO DE GEOFÍSICA – Iris Pereira Escobar (UERJ).

3.9.4. CIRCUITOS GRAVIMÉTRICOS (TRABALHO PRÁTICO) – Iris Pereira Escobar (UERJ).

3.9.5. INTRODUÇÃO À GEODÉSIA FÍSICA – Camil Gemael (UFPR).

3.9.6. APOSTILA_1 SOBRE SISMOLOGIA (USP) Parte 1 e Parte 2.

3.9.7. APOSTILA_2 SOBRE SISMOLOGIA (USP).

3.9.8. MAIS MATERIAL SOBRE GEOFÍSICA (USP).

3.9.9. CENTRO DE SISMOLOGIA (USP).

3.9.10. INSTITUTO DE ASTRONOMIA, GEOFÍSICA E CIÊNCIAS ATMOSFÉRICAS (USP).

3.9.11. SISMOLOGIA – Eduardo Ratton (UFPR).

3.10. “MAREGRAFIA (40h).

3.10.1. MARÉS TERRESTRES: APLICAÇÕES GEODÉSICAS – Camil Gemael (UFPR) – Parte1Parte2Parte3.

3.10.2. MARÉS E CORRENTES DE MARÉ: CORRENTES OCEÂNICAS – Diretoria de Hidrografia e de Navegação (Marinha do Brasil).

3.10.3. CARTAS DE CORRENTES DE MARÉ – PORTO DE SANTOS – Diretoria de Hidrografia e de Navegação (Marinha do Brasil).

3.10.4. EARTH TIDES IN BRAZIL – Camil Gemael (UFPR).

3.10.5. DETERMINAÇÃO DE ALTITUDES em INTRODUÇÃO À GEODÉSIA GEOMÉTRICA – Camil Gemael (UFPR).

3.11. MAGNETOMETRIA (40h).

3.11.1. TÉCNICAS DE MAGNETOMETRIA – Luiz C. Sampaio, Flávio Garcia, Geraldo R. C. Cernicchiaro e Armando Y. Takeuchi. Revista Brasileira de Ensino de Física, vol. 22 no. 3, setembro, 2000.

3.11.2. PROCEDIMENTOS DE ANÁLISE EM MAGNETOMETRIA: ESTIMATIVA DE MAGNETIZAÇÃO REMANENTE VISANDO INVERSÕES PARA EXPLORAÇÃO MINERAL – V. H. A. Louro, USP/IAG, 2013.

3.11.3. INTEGRAÇÃO DE MÉTODOS POTENCIAIS (GRAVIMETRIA E MAGNETOMETRIA) NA CARACTERIZAÇÃO DO EMBASAMENTO DA REGIÃO SUDOESTE DA BACIA DE PELOTAS, SUL DO BRASIL – Maria Luiza Correa da Camara Rosa, Luiz José Tomazelli, Antonio Flávio Uberti Costa e Eduardo Guimarães Barboza. Revista Brasileira de Geofísica, vol. 27, no. 4, outubro/dezembro 2009.

3.11.4. AGG0324 – MÉTODOS GEOPOTENCIAIS – PARTE 3 – O CAMPO MAGNÉTICO. CONCEITOS E APLICAÇÕES EM GEOFÍSICA – Profa. Dra. Yára Regina Marangoni (USP).

3.12. “CARTOGRAFIA DIGITAL (40h).

3.13. “OCEANOGRAFIA POR SATÉLITES” (40h).

3.14. “EMPREENDEDORISMO” (Financiamento de Projetos).

- FINEP/MCT: Programa PRIME, Programas Subvenção (website e slides).

- CNPq/MCT: Programa de Formação de Recursos Humanos em Áreas Estratégicas (RHAE) na Empresa e Editais.

- FAPERJ (Editais).

- FAPESP (Instrumentos de Fomento e Editais).

- Incubadoras de Empresas: BioRio (UFRJ) e Instituto Gênesis (PUC-Rio).

- Repasse de Recursos Federais / Financiamento no Sistema Único de Assistência Social (FNAS).

- Captação de Recursos para Projetos de P,D&I (UFJF).

- Project Finance (UFU).

- Agência Brasileira de Inovação / Financiamento da Inovação (FINEP/MCT).

- Elaboração de Projeto de Pesquisa (FMB).

- Elaboração e Gestão de Projetos (Casa Civil/GO).

- Nascer Bem: conheça o passo a passo para abrir ou ampliar seu próprio negócio (SEBRAE).

- Guia de Elaboração de Planos de Negócios.

- Plugar – Consultoria e Tecnologia para a Inteligência.

- Gestão de Qualidade (UFRRJ).

- Apresentação ISO_9000_2000.

- Project Management Institute (PMI).

- PMBOK / Project Management Institute-PMI.

- Gerência de Projetos (Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão do Conhecimento e Inteligência Empresarial – COPPE/UFRJ).

3.15. “PRINCÍPIOS DE GEOLOGIA SEDIMENTAR”.

3.16. “GEOLOGIA MARINHA E COSTEIRA”.

4. Cursos de extensão (de curta duração):

4.1. “Sistema de Posicionamento Global – GPS“: princípio básico; componentes do sistema (usuário, estações de controle, constelação); sistemas de coordenadas terrestres; sistemas geodésicos; erros com GPS; aplicações e precisões; métodos de levantamentos de campo (estático, cinemático, relativo, posicionamento isolado); exemplos práticos com uso de receptores de navegação (pontos de caminho, trilhas e rotas) e receptores geodésicos de dupla freqüência (L1/L2); levantamento de requisitos técnicos de aplicações científicas do sistema GPS; visão geral de outros sistemas GNSS (Global Navigation Satellite Systems). Carga horária: 20h. Material didático disponível.

4.2. “Astronomia de Posição e Navegação Marítima“: movimentos da Terra; esfera celeste; referenciais celestes; cartas celestes; movimento aparente dos astros; sistemas de coordenadas astronômicas celestes (Horizontais: Azimute e Altura; Uranográficas: Declinação e Ascensão Reta; Horárias: Ângulo Horário e Declinação; Geográficas (Latitude e Longitude) e Galácticas (Latitude e Longitude); triângulo esférico de posição ou de navegação; tempo astronômico (Solar Médio e Sideral); apresentação e uso de Catálogos de Posições Aparentes de Estrelas (Anuário Astronômico/Efemérides/Almanaque Náutico); Precessão dos Equinócios e Nutação; Movimento do Pólo; métodos de campo (determinação da latitude e da longitude geográficas); exemplos práticos de observações ao Sol. Carga horária: 20h. Material didático disponível.

4.3. “Mapeamento de Águas Territoriais: Legislação e Métodos Cartográficos“: argumentos sociais para discussão de direitos coletivos; panorama hoje de base técnica para distribuição de royalties relativos à exploração de recursos naturais na plataforma continental brasileira; demandas para estabelecimento de definições de referências na linha de costa brasileira e traçado de limites territoriais; aspectos jurídicos (evolução histórica de Decretos e Leis no Brasil no tema) e requisitos cartográficos (linha geodésica, loxodrômica, sistemas de projeção e sistemas geodésicos); métodos científicos para determinação de limites (linhas paralelas e linhas de base reta/ortogonais); estudos de caso (municípios de São Francisco do Itabapoana/RJ, Itaguaí/RJ e Mangaratiba/RJ). Carga horária: 10h. Material didático disponível.

4.4. “Mapeamento Costeiro Integrado“: evolução histórica da ocupação na costa; ambientes e feições costeiras; dinâmica costeira e agentes ou condicionantes oceanográficos, astronômicos, atmosféricos e meteorológicos; levantamentos de dados cartográficos (bases cartográficas vetoriais, imagens de satélites, fotografias aéreas, dados geográficos outros); metodologia e técnicas de mapeamento por extração de feições em imagens; apresentação de estudos de caso de projetos bem sucedidos de mapeamento digital dinâmico (mapeamento em Maricá-RJ com imagens WorldView-2; mapeamento na zona oeste, central e sul do município do Rio de Janeiro com imagens WorldView-2; mapeamento da desembocadura do rio Paraíba do Sul com fotografias aéreas e imagens (SPOT, LANDSAT, CBERS, IKONOS e GeoEye); e mapeamento do litoral norte paulista com imagens THEOS. Carga horária: 20h. Material didático disponível.

4.5. “Sistemas de Informação Geográfica (SIG)“: dados, informações e objetos geográficos. Espaço geográfico e tempo. Categorias lógicas do espaço geográfico (localização, extensão e distribuição). Ciência da geoinformação e Geotecnologias. Definição de SIG, bancos de dados, suas funcionalidades básicas e requisitos das aplicações geográficas. Vocação dos SIG para análise espacial de aspectos de ambientes costeiros e marinhos rasos. Imagens de satélites e fotografias aéreas, e seu uso na produção de mapas, cartas e plantas. Elementos básicos de Cartografia (representação espacial, escala, modelos e forma de Terra, sistemas de coordenadas terrestres, sistemas geodésicos e sistemas de projeção). Apresentação de projetos bem sucedidos de uso de SIG para ambientes costeiros e marinhos rasos (estudos de caso). Bancos de dados geográficos e seus serviços básicos: consultas e atualizações. Modelagem de dados geográficos. Visão geral de aplicações geográficas. Estudos de caso. Apresentação do sistema SPRING, seus componentes funcionais e suas aplicações. Uso de catálogos de imagens de satélites (INPE) e bases cartográficas vetoriais institucionais. Seleção de área de trabalho (Baixada Santista). Experimentos e ensaios com o sistema SPRING. Organização de dados brutos da aplicação do projeto escolhido. Criação de banco de dados, projeto, categorias e planos de informação. Exercícios em Laboratório de Informática. Padrões de uso da Terra e cobertura vegetal. Propriedade de imagens de média e alta resolução. Processamento digital de imagens de satélites: georreferenciamento, aplicação de contraste/realce, mosaicagem, equalização, geração de composições coloridas, etc…. Carga horária: 40h. Material didático disponível.

4.6. “Cartografia para Projetos Urbanos“: representação cartográfica: Informação geográfica (espaço e tempo). Categorias lógicas do espaço geográfico (localização, extensão e distribuição). Forma e dimensões da Terra. Sistemas de coordenadas, sistemas geodésicos e sistemas de projeção cartográfica. Apresentação de documentos cartográficos (cartas, mapas e plantas). Métodos de mapeamento cartográfico. Elementos essenciais de documentos cartográficos. Convenções cartográficas. Escala: relações geométricas, tipos de escala, e aplicações e exercícios práticos. Cartografia digital: técnicas e métodos de processamento de dados geográficos, qualidade de mapeamentos e Padrão de Exatidão Cartográfica (PEC), Metadados geoespaciais e padrões de intercâmbio de dados que co-existem hoje, Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE). Topografia: aquisição de dados de relevo, métodos topográficos e topobatimétricos, equipamentos topográficos e batimétricos, aplicações e exercícios práticos. Geodésia: elementos de Geodésia Geométrica, de Geodésia Física e de Geodésia Espacial. Sistemas GNSS (Global Navigation Satellite Systems e outros). Equipamentos geodésicos. Aplicações e exercícios práticos. Fotogrametria. Carga horária: 40h. Material didático disponível.

4.7. “Processamento Digital de Imagens Científicas – Sensoriamento Remoto“: princípios físicos dos sistemas sensores. Sistemas sensores orbitais: características e aplicações. Visão geral dos sistemas LANDSAT, CBERS, SPOT, THEOS, IKONOS, QuickBird, GeoEye, WorldView e RapidEye. Pré-processamento de imagens. Sistemas computacionais especializados para processamento de imagens. Utilização do sistema SPRING: aquisição de imagens, criação de banco de dados e projeto, georreferenciamento, aplicação de realce para melhoria de contraste, geração de composição coloridas, segmentação, aquisição de amostras de padrões de uso da Terra e cobertura vegetal, classificação supervisionada, atribuição de classes temáticas e mapeamento. Carga horária: 20h. Material didático disponível.

5. Material didático:

5.1. Projeto Orla:

- Fundamentos para Gestão Integrada

- Guia de Implementação

- Implementação em Territórios com Urbanização Consolidada

- Manual de Gestão

- Subsídios para Projeto de Gestão

Eventos ano 2013 (UFF e UERJ):

XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto – Foz do Iguaçu (PR) – 13 a 18 de abril de 2013

Trabalhos aceitos para apresentação e publicação:

“Processamento e uso de imagens THEOS em mapeamento de áreas urbanas contidas em planícies Quaternárias no litoral de Caraguatatuba e Ubatuba-SP, Paraty, Angra dos Reis e Mangaratiba-RJ” – Gilberto Pessanha Ribeiro, Artur Willcox dos Santos e Magno de Morais Ferreira - slides acesse aqui

“Avaliação de classificação de imagens para mapeamento digital do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO)” – Robson Lopes de Freitas Junior e Gilberto Pessanha Ribeiro

XIV Congresso da ABEQUA – Associação Brasileira de Estudos do Quaternário – Natal (RN) – 4 a 8 de agosto de 2013

 Trabalho aceito para apresentação e publicação:
Trabalho submetido para apresentação e publicação:

XV Congresso Latinoamericano de Estudos do Mar – COLACMAR’2013 – Uruguai – 27 a 31 de outubro de 2013

Trabalhos submetidos para apresentação e publicação:

“Mapeamento Costeiro com Apoio de Imagens de Satélites THEOS e WorldView-2″ – Gilberto Pessanha Ribeiro, Lais Ribeiro Baroni e Filipe Quintanilha Pereira

“Mapeamento de Uso da Terra em Zona Costeira Impactada pelo Complexo Industrial Portuário do Açu (CIPA) no Norte do Estado do Rio de Janeiro-Brasil, com Apoio de Imagens de Satélite GeoEye” – Gilberto Pessanha Ribeiro, Ubiratan de Souza Dias Junior, Lais Ribeiro Baroni e Filipe Quintanilha Pereira

 XV Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada – Vitória (ES) – 8 a 12 de julho de 2013

Trabalho aceito para apresentação e publicação:

“Caracterização e diagnóstico do meio físico do trecho Abraão-Dois Rios, ilha Grande, Angra dos Reis (RJ), através de Sistema de Informação Geográfica (SIG), como contribuição à gestão costeira” – Gilberto Pessanha Ribeiro e Artur Willcox dos Santos

Trabalho submetido para apresentação e publicação:

“Aspectos de Cartografia Temática com apoio de Imagens de Satélites THEOS e WorldView-2″ – Gilberto Pessanha Ribeiro, Ubiratan de Souza Dias Junior e Marcelo Francisco Moraes

Latin American Remote Sensing Week – Santiago (Chile) – 23 a 25 de outubro de 2013

Eventos ano 2012 (UFF e UERJ):

II ENGEO 2012 – II Encontro Nacional de Geoprocessamento do Setor Elétrico – Recife (PE) – 12 e 13 de abril de 2012

IV SIMGEO – IV Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação – Recife (PE) – 6 a 9 de maio de 2012

 GEOBIA 2012 – Rio de Janeiro (RJ) – 7 a 9 de maio de 2012

 ACCURACY 2012 – Florianópolis (SC) – 10 a 13 de julho de 2012

 III Simpósio Brasileiro de Geomática – Presidente Prudente (SP) – 26 a 28 de julho de 2012

 Brazil Windpower 2012 – 3 Conferência e Exposição – Rio de Janeiro (RJ) – 29 a 31 de agosto de 2012

 46 Congresso Brasileiro de Geologia – Santos (SP) – 30 de setembro a 5 de outubro de 2012

 COBRAC 2012 – X Congresso Brasileiro de Cadastro Técnico Multifinalitário Territorial – Florianópolis (SC) – 7 a 11 de outubro de 2012

X SenGeF – X Seminário de Atualização em Sensoriamento Remoto e Sistemas de Informações Geográficas Aplicados à Engenharia Florestal – Curitiba (PR) – 15 a 18 de outubro de 2012 IX SINAGEO – Simpósio Nacional de Geomorfologia – Rio de Janeiro (RJ) – 21 a 24 de outubro de 2012

 XX SENDI – XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica – Rio de Janeiro (RJ) – 22 a 26 de outubro de 2012

 Congresso Brasileiro de Oceanografia - Rio de Janeiro (RJ) – 13 a 16 de novembro de 2012

Outros artigos científicos e material didático variado.