Edital 28/2012 (Prioridade Rio)

MAPEAMENTO DIGITAL DA PLANÍCIE QUATERNÁRIA DO RIO PARAÍBA DO SUL E EFEITOS DO PORTO DO AÇU SOBRE OS AMBIENTES COSTEIROS NO NORTE FLUMINENSE

Coordenação: Prof. Dr. Gilberto Pessanha Ribeiro

gilberto@eng.uerj.br

                        Resumo:

 

Dentro da área “Ambiente” está sendo proposto projeto nos temas “Desenvolvimento de instrumentos de avaliação e monitoramento dos impactos socioambientais e econômicos gerados pelos grandes projetos estruturantes de desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro” e “Erosão costeira”. Desta forma, desde 2003 são desenvolvidas pesquisas aplicadas envolvendo o recorte espacial do norte fluminense, com concentração em mapeamento digital de processos costeiros nas praias de Atafona (erosão) e de Grussaí (progradação), como requisito importante para o entendimento dos fenômenos dinâmicos que desde a década de 50 atinge este litoral. Com as recentes transformações na planície costeira do rio Paraíba do Sul, observadas desde 2003, optou-se por disparar atividades de pesquisa que dêem conta da variação posicional muito instável da configuração das praias arenosas e identificação dos condicionantes fisicoambientais que lá ocorrem (agentes: ventos, ondas, marés e corrente litorânea) e que moldam a linha de costa há anos.

Diante da implantação do Complexo Industrial e Portuário do Açu (CIPA), localizado no município de São João da Barra (RJ) onde essas praias se localizam, recente empreendimento, caracterizado por série de obras de grande porte, e com impactos expressivos sobre os ambientes costeiros, criou-se este projeto, no contexto do Centro de Estudos Ambientais e Desenvolvimento Sustentável – CEADS/UERJ, como uma frente de trabalho de esforço coletivo, com a efetiva participação de alunos da UERJ, e também da UFF. Aspectos do mapeamento serão tratados, com a visão também a médio e a longo prazo, promovendo o monitoramento dos ambientes impactados na restinga, sobre a vegetação e sobre os corpos hídricos (lagunas, lagoas e rios), por exemplo. Será desenvolvido um Sistema de Informação Geográfica (SIG) web que dê conta de consultas e atualizações de dados já existentes da área de interesse, executados em projetos formais pela UFF, UERJ e UFRJ, assim como para novos dados e informações sobre mapeamentos institucionais a serem obtidos nessa proposta. Foi criado recentemente um sítio na web, nos servidores da UERJ e da UFF, para disponibilizar e disseminar documentos cartográficos como resultados importantes de frentes de trabalho envolvendo mapeamentos digitais: www.mapasdigitais.uerj.br, e www.mapasdigitais.uff.br.

 

 

Comments are closed.